Techinter

O que é SSD, quais os tipos, vantagens e para que serve?

Saiba o que é SSD, para que serve e porque esse novo hardware está substituindo os velhos HDs. Explicaremos também quais são os tipos, vantagens e pontos positivos e negativos.

Atualizado há 2 dias, publicado em
Lucas Matos
O que é SSD, quais os tipos, vantagens e para que serve
O que é SSD, quais os tipos, vantagens e para que serve

Mesmo essa tecnologia sendo vendida em quantidade expressiva nos dias de hoje, muita gente ainda não conhece e acaba ficando por fora dos ótimos (e indispensáveis) benefícios de tê-la instalada em seu computador/notebook, por isso, nada melhor do que uma boa explicação sobre o que é SSD e quais as suas vantagens.

O que é SSD?

Indo direto para parte técnica, o Solid State Drives (SSD), unidade de estado sólido, em português, é um dispositivo bem mais leve, mais resistente e muito menor do que os discos rígidos (HDs). O hardware é constituído por um circuito semicondutor que é responsável por gerar o armazenamento de dados.

O que é SSD e como funciona?
O que é SSD e como funciona? Saiba todas os pontos positivos e negativos

Os SSDs utilizam em sua estrutura memória flash, que consegue manter as informações guardadas sem o uso de energia, ou seja, quando o seu computador ou notebook está desligado, muito parecido com pendrives.

Armazenamento volátil VS não volátil

Você sabe quantas peças o seu computador possui? Entre tantas, uma das mais conhecidas é a memória RAM, mas já se perguntou por que todos os seus dados não são armazenados nela, necessitando obrigatoriamente de um HD ou SSD?

A resposta mais simplificada para isso é “armazenamento volátil”. Nesse tipo de armazenamento os seus dados são perdidos de tempos em tempos ou quando o seu computador é desligado.

Memória RAM - Armazenamento volátil
Memória RAM – Armazenamento volátil

A memória RAM armazena dados de aplicações/programas em uso, ou seja, quando o computador está ligado. Essa peça foi projetada para ter um acesso mais rápido, sendo importante para acompanhar a velocidade do processador. Este tipo de memória recebe as informações do HD, e as guarda por temo limitado enquanto auxilia o processador na execução dos dados. Seria muito demorada a realização de tarefas de um programa caso o processador tivesse sempre que buscar os dados diretamente do HD (que por si só já é uma peça bastante lenta).

Já os HDs e SSDs são dispositivos de armazenamento não volátil, ou seja, não ocorrendo danos físicos, seus dados armazenados nunca serão apagados.

Modelos de SSD 850 EVO: O que é um SSD, para que servem, qual deve escolher?
Modelos de SSD 850 EVO: O que é um SSD, para que serve, qual devo escolher?

Resumindo, o processador precisa buscar os dados em um “lugar” o mais próximo possível para que o computador não trave ou fique lento, este “lugar” se chama memória RAM. Esta tem a finalidade de reunir em seu espaço de armazenamento os dados que foram “tirados” do HD ou SSD, mas esses dados estão em constante alteração ou dando lugar para outros, por isso a necessidade dá memória RAM ser volátil.

Os SSDs também estão presentes nos smartphones

Novo padrão de memória flash será o 'SSD para smartphones'
Novo padrão de memória flash será o “SSD para smartphones”

Sim, os SSDs também fazem parte da estrutura interna do seu celular, ou pelo menos tecnologias parecidas e adaptadas. Na área mobile esses dispositivos possuem a mesma função em comparação aos outros aparelhos tradicionais, ou seja, armazena dados de forma não volátil e com maior rapidez.

Quais sãos os tipos e conexões/encaixes de SSD?

Quais sãos os tipos e conexões de SSD?

Vale a pena conferir o vídeo acima, pois explica de forma bem detalhada os tipos e padrões de SSDs.

Em princípio são 3 tipos de SSDs vendidos em larga escala:

  • SATA (mesmo dos HDs e SSDs básicos;
  • M.2, que pode usar dois tipos de padrões SATA e NVMe;
  • AIC (Add-in card), que usam o conector PCIe da placa mãe nos desktops.

Há ainda outros formatos, mas são poucos conhecidos ou para uso específico, como em servidores dedicados.

No quesito velocidade, o “M.2 NVMe” junto com o “PCIe” são os mais rápidos, cerca de 4 GB de leitura por segundo. Já os “SSDs SATA” possuem velocidade de “apenas” 600 MB/s.

Qual SSD você deve usar no seu notebook?

Para os novos notebooks, sempre recomendamos os melhores SSDs com padrão M.2 NVMe, pois você conseguiria manter seu HD e ainda aumentar o armazenamento com mais um dispositivo. Alertamos também para que nunca faça a compra de um SSD M.2 no padrão SATA, pois estaria torrando dinheiro por uma tecnologia que já se encontra em SSDs mais básicos e mais baratos. Mas lembre-se, confira se o seu notebook possui suporte para conexão M.2. Além disso, a instalação dessa peça pode ser mais complicada.

Caso não queira ter dor de cabeça com instalação e ainda pagar o mais barato possível, a nossa recomendação é a compra de um SSD SATA comum.

Vantagens para se ter um SSD instalado no seu notebook ou computador

Tipos de conexões de SSDs, padrões e modelos - Saiba qual é o melhor pra o seu notebook
Tipos de conexões de SSDs, padrões e modelos – Saiba qual é o melhor pra o seu notebook

Podemos listar várias vantagens de se ter um SSD, começando pela ausência de partes mecânicas, gerando menos ruído e tornando muito mais difícil a perda de dados por danos físicos, além disso, o SSD é um ótimo companheiro dos aparelhos portáteis por causa do seu peso reduzido e menor consumo de energia do que o HD .

Nem é preciso avisar também que aquelas travadas irritantes, mesmo em tarefas mais básicas, terão seu fim, isso por conta da velocidade dos SSDs ser, em média, 15 vezes maior do que a dos HDs, isso faz com que a inicialização do seu computador (boot) seja ainda mais rápida, levando apenas poucos segundos. Outro ponto importante é a sua condição de funcionamento em ambientes quentes, sendo seguro o seu uso em temperaturas de até 80ºC.

Veja o nosso teste de velocidade e confira na prática: SSD x HD: Saiba a diferença, as vantagens e desvantagens.

Vale a pena comprar um SSD?

O que é SSD? Vale a pena comprar um?
O que é SSD? Vale a pena comprar um?

É quase obrigatório o uso de SSD, seja num PC Desktop (de mesa) ou notebook. A rapidez vai deixar você de queixo caído no primeiro instante que clicar no botão power da sua máquina, os poucos segundos que leva para dar o boot e a inexistência de travadas no Windows já são ótimos motivos pra jogar fora o seu HD ou usar em conjunto com um SSD M.2.

Para se ter ideia, usamos um SSD no padrão SATA por 1 ano em um notebook de 2013 da Samsung, após a instalação, não houve sequer um único engasgo no Windows 10, foi uma verdadeira ressuscitação.

O único ponto negativo dos SSDs é o valor alto em comparação aos HDs. Enquanto este está custando cerca de 250 reais em 1 TB de armazenamento, um SSD pode chegar ao mesmo valor por apenas 240 GB de espaço, 760 GB a menos. Mesmo assim, pode-se dizer que o valor de um SSD está mais justo nos dias de hoje, principalmente quando se leva em consideração todos os benefícios que ele entrega e, em nossa opinião, entre um HD de 1 TB e um SSD de 240 GB, prefira este último, pois nada mais satisfatório do que um computador sem travamentos e super rápido na execução das tarefas do que espaço de sobra com gargalo de desempenho.

Lucas Matos

CEO e Editor-chefe

CEO, Fundador do Techinter e Redator Chefe. Estudante de Engenharia Civil e dono de um micro e-commerce de eletrônicos. Viciado em tecnologia, games, filmes e música boa.